segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O DNA desde o começo.







As bases do DNA, da genética e da hereditariedade, assim como a história do nascimento e do desenvolvimento desta ciência são explicados através de conceitos, animações, problemas, galeria de fotos, cartas, documentos, biografias e bibliografias.



 

Estrutura do DNA







O DNA é um dos ácidos nucléicos, moléculas que contêm informações na célula (o ácido ribonucléico, ou RNA, é o outro ácido nucléico). O DNA é encontrado no núcleo de toda célula humana. As informações no DNA:
  • orientam a célula (junto com o RNA) na fabricação de novas proteínas que determinam todos os nossos traços biológicos
  • passam (são copiados) de uma geração para outra
A explicação para todas essas funções é encontrada na estrutura molecular do DNA, conforme descrito por Watson e Crick.
Embora possa parecer complicado, o DNA em uma célula é simplesmente um padrão feito de quatro partes diferentes, chamadas nucleotídeos. Imagine um conjunto de blocos que possui somente quatro formas, ou um alfabeto com apenas quatro letras. O DNA é uma longa fileira desses blocos ou letras. Cada nucleotídeo consiste de um açúcar (desoxirribose) ligado a um lado para um grupo de fosfato e ligado ao outro lado para uma base de nitrogênio





O nucleotídeo é o bloco de construção básico de ácidos nucléicosO nucleotídeo é o bloco de construção básico de ácidos nucléicos

Existem duas classes de bases de nitrogênio chamadas purinas (estruturas aneladas duplas) e pirimidinas (estruturas aneladas simples). As quatro bases no alfabeto do DNA são:
  • adenina (A) - uma purina
  • citosina (C) - uma pirimidina
  • guanina (G) - uma purina
  • timina (T) - uma pirimidina




Os filamentos do DNA são feitos do açúcar e das porções de fosfato dos nucleotídeos, enquanto as partes do meio são feitas das bases de nitrogênio.Os filamentos do DNA são feitos do açúcar e das porções de fosfato dos nucleotídeos, enquanto as partes do meio são feitas das bases de nitrogênio. As bases de nitrogênio nos dois filamentos do par do DNA unem-se, purina com pirimidina (A com T, G com C), e são mantidas juntas por ligações frágeis de hidrogênio.

Watson e Crick descobriram que o DNA tinha dois lados, ou filamentos, e que esses filamentos estavam torcidos juntos, como uma escada caracol - a dupla espiral. Os lados da escada compreendem as porções fosfato-açúcar dos nucleotídeos adjacentes ligados juntos. O fosfato de um nucleotídeo é ligado covalentemente (uma ligação na qual um ou mais pares de elétrons é compartilhado por dois átomos) ao açúcar do próximo nucleotídeo. As ligações de hidrogênio entre os fosfatos fazem o filamento do DNA se torcer. As bases de nitrogênio apontam para dentro da escada e formam pares com bases no outro lado, como degraus. Cada par de bases é formado por dois nucleotídeos complementares (purina com pirimidina) presos juntos por ligações de hidrogênio. Os pares de base no DNA são adenina com timina e citosina com guanina.




O DNA possui uma estrutura semelhante a uma escada caracol.  Os degraus são formados pelas bases de nitrogênio dos nucleotídeos, onde a adenina forma par com a timina, e a citosina com a guanina.Foto cedida por U.S. National Library of MedicineO DNA possui uma estrutura semelhante a uma escada caracol. Os degraus são formados pelas bases de nitrogênio dos nucleotídeos,
onde a adenina forma par com a timina, e a citosina com a guanina.


O DNA é uma molécula longa. Por exemplo, uma bactéria típica, como a E. coli, possui uma molécula de DNA com aproximadamente 3.000 genes (um gene é uma seqüência específica de nucleotídeos do DNA que se codifica para uma proteína. Falaremos disso posteriormente). Se alongada, essa molécula de DNA teria cerca de 1 milímetro de comprimento. Entretanto, uma E. coli típica tem apenas 3 mícrons de comprimento (3 milésimos de um milímetro). Para encaixar-se na célula, o DNA é totalmente enrolado e torcido em um cromossomo circular. 





Bactéria E.coliUma bactéria E. coli típica tem 3 mícrons de comprimento, e seu DNA é mais do que 300 vezes mais comprido. Assim, o DNA é firmemente enrolado e torcido para caber nela.

Os organismos complexos, como as plantas e os animais, possuem de 50 mil a 100 mil genes em muitos cromossomos diferentes (os seres humanos possuem 46 cromossomos). Nas células desses organismos, o DNA é enrolado ao redor de proteínas semelhantes a bolhas chamadas histonas. As histonas também são enroladas firmemente para formarem os cromossomos, que estão localizados no núcleo da célula. Quando uma célula se reproduz, os cromossomos (DNA) são copiados e distribuídos para cada célula descendente, ou célula-filha. As células não-sexuais possuem duas cópias de cada cromossomo copiado, e cada célula-filha recebe duas cópias (mitose). Durante a meiose, as células precursoras possuem duas cópias de cada cromossomo copiado e distribuído igualmente para quatro células sexuais. As células sexuais (espermatozóide e óvulo) têm apenas uma cópia de cada cromossomo. Quando o espermatozóide e o óvulo unem-se na fertilização, os descendentes possuem duas cópias de cada cromossomo (veja Como funciona a reprodução humana). 



RNA (ácido ribonucléico)
O RNA é o outro ácido nucléico. Ele difere do DNA de três formas principais:
  • o açúcar é a ribose em vez da desoxirribose
  • há apenas um filamento em vez de dois
  • o RNA possui uracila (U) em vez de timina. Assim, os pares de base no RNA são citosina com guanina e adenina com uracila.
Em uma célula procariótica (sem organelas internas ligadas na membrana, como uma bactéria), o DNA e o RNA são encontrados no citoplasma. Em uma célula eucariótica (com organelas internas ligadas na membrana, como os seres humanos), o RNA pode ser encontrado no núcleo e no citoplasma, enquanto o DNA, somente no núcleo.


Texto e imagens: How Stuff Works (http://saude.hsw.uol.com.br/dna1.htm)
 

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Relatório da aula 3



Tema: Extração do DNA
Material:
  1. Tubo de Ensaio
  2. Estante
  3. Bastão de vidro
  4. Lâminas
  5. Lamínulas
Reagentes:
  1. 1 Banana
  2. Sal Refinado
  3. Água
  4. Detergente
  5. Álcool Etílico Gelado

Procedimento:
  1. Reparar a amostra
  2. Preparar a solução tampão
  3. Montar no tubo de ensaio
  4. Isolar o DNA
  5. Ver no M.O.C.

 

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Transcrição - A síntese de RNA




Vídeo retirado do site You Tube



video


Vídeo feito por Maximiliano Mendes.



DNA (Ácido desoxirribonucleico)





O ácido desoxirribonucleico é um composto orgânico cujas moléculas contêm instruções genéticas que coordenam o desenvolvimento e o funcionamento de todos os seres vivos e alguns vírus.
O DNA é responsável pela transmissão das características hereditárias de cada  ser vivo.

O DNA coordena sua fabricação, assim como a de outros componentes das células, como as proteínas. Pequenas alterações do DNA podem ter conseqüências graves, e a sua destruição leva à morte celular.

O DNA é um ácido nucléico. Os ácidos nucléicos foram originalmente descobertos em 1868 por Friedrich Meischer, um biólogo suíço, que isolou o DNA das células do pus em bandagens. Embora Meischer suspeitasse que os ácidos nucléicos pudessem conter informações genéticas, ele não tinha como confirmar sua idéia.

Em 1943, Oswald Avery e seus colegas na Rockefeller University, mostraram que alterações no DNA de uma bactéria como oStreptococcus pneumoniaepoderia transformar bactérias não infecciosas em infecciosas. Esses resultados indicaram que o DNA era a parte da célula que guardava as informações sobre suas características. O papel das informações do DNA foi melhor estudado em 1952, quando Alfred Hershey e Martha Chase demonstraram que para produzir novos vírus, um vírus bacteriófago injetou DNA, não proteína, na célula hospedeira.


Então, os cientistas criaram a teoria sobre o papel informativo do DNA, mas ninguém sabia como essas informações eram codificadas e transmitidas. Muitos cientistas achavam que a estrutura da molécula era importante para esse processo. Em 1953, James D. Watson e Francis Crick desvendaram a estrutura do DNA na Cambridge University. A história foi descrita no livro de James Watson "A dupla espiral" e levada às telas no filme "The Race for the Double Helix". Basicamente, Watson e Crick usaram as técnicas e os dados de modelagem molecular de outros pesquisadores (incluindo Maurice Wilkins, Rosalind Franklin, Erwin Chargaff e Linus Pauling) para decifrar a estrutura do DNA. Watson, Crick e Wilkins receberam o Prêmio Nobel de Medicina pela descoberta da estrutura do DNA (Franklin, que foi a colaboradora de Wilkins e forneceu uma peça chave dos dados que revelou sua estrutura a Watson e Crick, faleceu antes de o prêmio ser entregue).

Texto e imagem retirados dos sites:

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Relatório da aula 2






O Trabalho de Laboratório  de hoje (25/10/2010) consiste em duas partes. Na 1ª Parte iremos identificar o genoma, a Fita Molde e o RNA. Na 2ª Parte iremos, com ajuda do disco de aminoácidos, identificar, caracterizar e desenhar a estrutura molecular das proteínas formadas pelo RNA.


1ª Parte:
Genoma:           GTAATTGAA
Fita Molde:       CATTAACTT
RNA:                GUAAUUGAA


2ª Parte:

  • Valina (GUA) - Apolar com cadeia alifática pequena, comum em α-hélices e folhas β. 

  • Isoleucina (AUU) - Altamente apolar; comum em  α-hélices e folhas β; dois centros quirais.

  • Glutamato (GAA) - Ácido, envolvido na ligação de metais; pode formar pontes salinas.



Glutamato


segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Relatório da aula 1





O Trabalho de Laboratório de hoje (18/10/2010) consiste em montar o DNA com jujubas, isopor e arame.

Cores das Jujubas:
Roxa = Guanina
Vermelha = Citosina
Amarela = Adenosina
Verde = Timina

Genoma =        GTAATTGAA
Fita Molde =    CATTAACTT

Resultado depois da Montagem: